terça-feira, 22 de junho de 2010

Vídeo de filho de Edir Macedo pode ter ligações com satanismo

Nessa semana uma bomba caiu na tradicional família Macedo, Moyses Macedo, o filho mais novo do fundador da Igreja Universal do Reino de Deus, Edir Macedo, começou a postar vídeos com palavrões, masturbação e ofensas a todos. Procurada pela reportagem a igreja não quis se pronunciar sobre o caso, mas confirmou que é Moyses Macedo nos vídeos.

Segundo pessoas ligadas a Edir Macedo e funcionários, o líder mundial da Igreja Universal já tinha conhecimento dos vídeos a cerca de 10 dias após ser alertado por um dos pastores da administração da denominação. Ninguém da IURD pode comentar o caso, mas o Bispo Macedo deve publicar uma retratação sobre o caso em seu blog nos próximos dias.

O filho caçula do bispo Edir Macedo, que foi adotado quando ainda era criança, possui um canal no youtube. Criado em novembro de 2006, o canal tem fundo preto com vários “x” em branco. O título do canal é Illuminati e há uma imagem de uma pirâmide, que, segundo o ocultismo, é a representação do céu com a terra.

O nome Illuminati tem várias significações. De acordo com historiadores essa seita está ligada ao Satanismo, pois tem a ambição de impor a “Nova Ordem Mundial”, onde aparentemente todas as pessoas são iguais perante o governo, porém são comandadas por líderes que fizeram pacto com o diabo.

Embora a página tenha 4 anos, foram postados apenas cinco vídeos, o mais antigo foi postado há um mês. Por isso é possível que Moyses tenha apagado outros vídeos anteriormente postados. Em um vídeo intitulado “Fantasy”, em preto e brando Moyses aparece sentado possivelmente em um banheiro e está sem camiseta. Com uma música onde se ouve apenas o cantor balbuciando, provavelmente o áudio está de trás para frente, Moyses olha para a câmera fazendo expressões sensuais. Em quadros de menos de 1 segundo mostram-se símbolos ligados ao Satanismo, como a estrela de cinco pontas com a cara do diabo, um triângulo com um olho dentro e outra cara de diabo.

O fato curioso é que quando o vídeo é pausado no exato momento em que aparecem os símbolos ao invés de mostras a imagem, aparece um “x” igual ao espalhado pelo canal, porém em rosa. Esses quadros de menos de 1 segundo, aproximadamente 0,33 segundos, são recursos utilizados em mensagens subliminares para indução. Pesquisas mostram que o olho humano não é capaz de perceber imagens muito rápidas, porém o cérebro consegue “absorver” imagens e sons, aparentemente imperceptíveis.

Esses recursos são feitos quando o vídeo é editado. Em programas de edição específicos o profissional pode abrir o vídeo em quadros e, assim, editá-lo da maneira que quiser, inclusive distorcendo e mudando a cor das imagens. O vídeo “Fantasy”, por exemplo, tem apenas 34 segundos e mostrou várias marcas de mensagem subliminar.

Os outros vídeos do canal também seguem nesta mesma característica. Sempre com uma música ao fundo em que não se compreende o que é falado, imagens rápidas e distorcidas. Os comentários sobre os vídeos vão desde xingamentos à Moyses, a palavras de incentivo e ofensa ao nome de Jesus e aos cristãos.

Em outro vídeo, Moyses aparece de cuecas e sem camisa foleando a Bíblia e fazendo poses sensuais ao som de uma música densa. Em cultos satânicos o “prazer” aos símbolos satânicos é sempre explicitado, pois nessa seita o envolvimento sexual ilícito acontece para que a pessoa se encontre “vazia” para que os espíritos malignos entrem.

O que chama a atenção sobre os vídeos é o fato de o controverso canal ter sido feito em 2006. Moyses fez sucesso como cantor gospel nas novelas “Chama da Vida” e “Os Mutantes”, ambas com estréia em 2008.

Inclusive neste ano de 2008, o cantor concedeu uma entrevista dizendo que havia escolhido a carreira gospel porque gostava e não por imposição familiar. Por haver vídeos apenas desse ano não é possível saber ao certo se Moyses teve ligações com o satanismo na mesma época em que cantava músicas cristãs.

Em seu Twitter há apenas três posts com endereços dos vídeos, o mais antigo consta de 18 de maio. Ele não segue ninguém e possui 60 seguidores. Sua foto está em preto e branco e seus olhos aparecem em vermelho. Como descrição, o filho do líder mundial da Igreja Universal se designa “o príncipe mob”. Ironia ou não, o Bispo Edir Macedo é o escritor do livro “O Perfil da Família de Deus” onde ensina como se ter uma família agradável ao Pai.

Fontes: FolhaGospel e Creio

quinta-feira, 27 de maio de 2010

Uma Nova Guerra está começando


De um lado estamos nos com Irã e Turquia.
Do outro EUA, Israel, Polônia e Iraque.



O caminho para uma nova guerra está começando e como Einstein disse: - A terçeira guerra mundial será uma guerra atômica.

Para mostrar que minha palavras não são jogadas ao vento, vamos ver alguns link's:


E as outras já sabemos. Acordos entre Brasil, Irã e Turquia, mas não pensamos nos outros paises que poderiam se juntar a está guerra:

Japão: Uma forte industria tecnológica até hoje abalada pelos EUA. (Brasil, Irã e Turquia)
Palestina: Em "guerra" até hoje contra Israel (Brasil, Irã e Turquia)
Rússia: Se sentindo intimidada pelos mísseis na polônia, porém acha um descaso a política Iraniana (Eua, Israel, Polônia e Iraque)


Estamos nos encaminhando para uma nova guerra onde não haverão muitos sobreviventes, pois uma guerra desta proporção poderá matar 2/3 das pessoas no mundo. Assim uma NOVA ORDEM MUNDIAL poderá ser implantada mais facilmente, por que não percebemos coisas óbvias? A vacina pode ter sido somente um meio de enfraquecer todos os povos para que os EUA possam atacar com mais facilidade, vejamos a história de Jacó e Diná (Gênesis 34). Isso não e a primeira vez que acontece.

AGUARDAMOS COMENTÁRIOS!

quarta-feira, 26 de maio de 2010

Uma nova guerra?


EUA ordenam expansão de atividades militares clandestinas no Oriente Médio

Segundo 'The New York Times', ordem tem como um de objetivos abrir caminho para ataque ao Irã


WASHINGTON- O principal comandante americano no Oriente Médio ordenou uma ampla expansão de atividades militares clandestinas em um esforço para conter grupos militantes ou ameaças no Irã, Arábia Saudita, Somália e outros países da região, de acordo com oficiais de defesa e documentos militares revelados ao jornal The New York Times.

A ordem secreta, assinada em setembro pelo general David H.Petraeus, autoriza o envio de tropas de operações especiais dos Estados Unidos tanto para nações hostis como amigáveis no Oriente Médio, Ásia Central e África para reunir esforços e construir alianças com as forças locais.

De acordo com fontes oficiais, a ordem também abre caminho para possíveis ataques militares no Irã se tensões a respeito de seu programa nuclear aumentarem.

A medida ordenada por Petraeus estabelece o uso de pequenas equipes de soldados americanos para preencher lacunas de inteligência a respeito de grupos terroristas e outras ameaças no Oriente Médio, especialmente grupos que estejam organizando ataques contra os Estados Unidos.

Contudo, alguns oficiais do Pentágono temem que a expansão das atividades militares clandestinas tragam riscos. As atividades poderiam prejudicar as relações com governos aliados, como a Arábia Saudita ou Iêmen, ou incitar a raiva de nações hostis como o Irã e a Síria. Muitos militares também estão preocupados com a possibilidade de que soldados sejam tratados como espiões se capturados, e as convenções de Genebra para prisioneiros de guerra sejam negadas a eles.

As operações precisas autorizadas pela ordem não foram esclarecidas, assim como as ações já tomadas pelos militares para segui-la. O documento ao qual o NYT teve acesso dá poucos detalhes sobre missões ou operações de inteligência.

O texto de sete páginas aparenta autorizar operações específicas no Irã, em sua maioria para recolher informações de inteligência sobre o programa nuclear do país ou identificar grupos dissidentes que possam ser úteis para uma futura ofensiva militar. A administração Obama insiste em que, no momento, está compromissada em penalizar o Irã apenas com sanções diplomáticas e econômicas. O Pentágono teria que elaborar planos de guerra detalhados para estar preparado no caso de Obama autorizar um ataque.




Fonte: Estadão

terça-feira, 25 de maio de 2010

Ministro da Saúde diz que não se vacinou contra a gripe suína


O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, afirmou nesta sexta-feira, que não foi vacinado contra a gripe suína. Ele disse que, apesar de ser médico, não frequenta hospitais e, por isso, não poderia se incluir no grupo prioritário para a vacinação dos profissionais da Saúde. Ele também não se inclui em nenhuma das faixas etárias de vacinação ou nos grupos de maior risco.

Segundo dados do Ministério da Saúde, 100% dos profissionais da saúde foram vacinados contra a gripe suína. Em outros grupos, como o das gestantes, a vacinação está abaixo da meta estabelecida pela campanha - que é de 80% do público alvo. Apenas 65% das gestantes compareceram aos postos até o dia 8 de maio.

A campanha do Ministério da Saúde é voltada a grupos que tiveram maior incidência de casos na epidemia de gripe suína do ano passado. Além de profissionais da saúde e gestantes, estão sendo vacinados indígenas, adultos de 20 a 39 anos, crianças de 6 meses a 5 anos incompletos, portadores de doenças crônicas e idosos.

Ao todo, a campanha de vacinação já alcançou 70% do público-alvo, o equivalente a 33% da população Brasileira. O Brasil é o país com maior cobertura vacinal contra o vírus H1N1, seguido pelos Estados Unidos, com 24% das pessoas vacinadas.



Mais o certo não seria ele se vacinar também? Ou está com medo de alguma coisa?


Fonte: Terra Notícias

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Curiosidade (Crianças de 5 e adultos de 40 anos estão fora!)

Governo anuncia vacina contra nova gripe para crianças entre 2 e 4 anos

Fim da campanha de vacinação foi prorrogado até 2 de junho.
Nova data é válida para adultos de 30 a 39 anos e gestantes.

O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, anunciou nesta sexta-feira (21) que crianças com idades entre 2 e 4 anos e 11 meses podem se vacinar contra a nova gripe a partir da próxima segunda-feira (24).

Até agora, apenas as crianças que tivessem entre seis meses e dois anos haviam sido imunizadas contra o vírus.

O ministro disse também que o fim da campanha de vacinação contra a gripe A (H1N1) foi adiado até o dia 2 de junho. Segundo o ministro, a vacinação está aberta para adultos com idades de 30 a 39 anos e gestantes, além das crianças.

Os grupos das gestantes e pessoas com 30 a 39 anos foram os únicos que ainda não atingiram a meta estabelecida pelo Ministério da Saúde, que é vacinar 80% da população estimada em cada um dos grupos. Até agora, 61 milhões de pessoas foram imunizadas.

Duas etapas
A vacinação para as crianças será feita em duas etapas. Depois de tomar a primeira meia dose, elas devem voltar ao posto de saúde após 21 dias e tomar a segunda metade. Segundo o ministério, para a inclusão da nova faixa etária o governo irá lançar mão de 10,8 milhões de doses da vacina.

Não se Vacinem!!!
Fonte: Globo.com

Vacina contra H1N1 pode gerar falso positivo em teste de HIV


O Departamento de Doenças Sexualmente Transmitíveis, Aids e Hepatites Virais do Ministério da Saúde liberou uma nota técnica sobre a possibilidade de resultados falso-positivos em testes imunoenzimáticos para HIV entre pessoas que receberam a vacina contra o vírus da gripe suína.

Conforme o departamento, devido à forma acelerada de produção industrial da vacina contra o vírus H1N1, não há no momento dados disponíveis sobre todos os efeitos colaterais, porém foi observado que pessoas que tomaram a vacina, ao fazer o teste de HIV-1 apresentaram falsos positivo, ou seja, os resultados indicaram que o vírus da aids está presente, quando, na verdade, não está.

De acordo com o Ministério da Saúde, isso ocorre porque, ao tomar a vacina, o corpo começa a produzir anticorpos Imunoglobina M (IgM), primeira defesa do organismo contra infecções. Nesse processo, a presença de anticorpos dirigidos a outros agentes infecciosos que podem ser similares ao HIV, produziriam resultados falso positivo nos exames.

Segundo a orientação do departamento de DSTs, em caso de teste positivo, é recomendada a realização de uma verificação o resultado. O segundo exame não deve ser reagente em caso de reação cruzada com anticorpos produzidos em resposta à vacina contra o vírus da gripe suína. Ainda assim, o resultado negativo nestes testes não descarta a infecção pelo HIV, já que o paciente pode estar no estado de soro conversão, ou outra enfermidade que interfira nos resultados.

O Ministério da Saúde recomendou que os profissionais responsáveis pelo diagnóstico do HIV-1 devem informar aos pacientes que receberam a vacina da gripe suína sobre a possibilidade de resultado falso positivo nos testes. Caso necessário, também devem convocar os pacientes para a realização de nova coleta após 30 dias, até que o diagnóstico seja definitivo.

Palmas - Médico sem medo fala sobre a H1N1

A VACINA CONTRA H1N1: NOTÍCIAS DIRETO DO ÚBERE DE BLOSSOM

http://3.bp.blogspot.com/_Ox6665L44T0/SAcgzmavEnI/AAAAAAAAADU/tBHcY-ZJGcg/S220/Dr.%2BAlessandro%2BLoiola.jpg
© Dr. Alessandro Loiola


Era uma fresca manhã de 14 de maio de 1796 quando o médico inglês Edward Jenner pegou o menino James Phipps e arranhou e bezuntou seus braços com secreções purulentas colhidas das mãos de uma ordenhadeira chamada Sarah. Sarah havia recentemente contraído uma forma de varíola bovina das tetas de sua vaquinha predileta, Blossom. E Blossom, ruminando serena, nem sabia o que eram varíola ou tetas, tampouco que ela própria era um bovino.

E então James, de apenas 8 anos de idade, adoeceu, teve febre, sentiu-se mal por alguns dias e recuperou-se. Mas isso não foi suficiente para Jenner. Após alguns dias, ele investiu novamente sobre o menino (cientificamente falando, claro), sentando-lhe uma dolorosa injeção de material fresco de varíola humana. Afora a picada, o menino nada sentiu ou desenvolveu. Ele havia se tornado imune à varíola – o equivalente atual a ser imune ao HIV.

A experiência bizarra de Jenner poderia ser classificada como algo entre o desumano e o neonazista – ou ambos -, mas sua audácia resultou em um avanço que salvaria mais vidas que qualquer outra descoberta médica na assombrosa história da humanidade. Utilizando camponeses como porquinhos da Índia, Jenner havia descoberto a vacinação.

Quase 3 séculos mais tarde, somos assolados por uma nova epidemia. Desta vez, uma mutação do banal vírus da Gripe. Sim, banal. Perto de uma garrafa de cerveja, o influenza H1N1 é um iniciante: calcula-se que o H1N1 tenha ceifado cerca de 15 mil vidas no ano passado, em todo o mundo. No mesmo período e local, pelo menos 2,3 milhões de pessoas morreram devido a problemas relacionados ao consumo de álcool - e você não tem um ataque de pânico ao ver uma garrafa de Chivas, tem?

Ah, sim: segundo dados da OMS, a cada ano o trânsito causa mais de 1 milhão e duzentas mil mortes e o Fumo, cerca de 5.000.000 de óbitos. Se você conhece algum tabagista que dirige, providencie agora mesmo uma coroa de flores para ele. Quem sabe comprando adiantando você consegue um bom desconto.

Por causa da burrice generalizada... perdão, deixe-me corrigir: por causa das agendas equivocadas, da incapacidade institucionalizada e da corrupção hereditária, nosso governo vai investir uma senhora grana na aquisição e distribuição de mais de 100 milhões de doses da vacina contra H1N1. Pilhas e pilhas e pilhas de notas de reais investidos em uma campanha nacional de seringa-marketing. Tsc, tsc.

Quer melhorar a saúde da população? Então que tal não deixar faltar remédio para hipertensão no posto saúde e acompanhar de perto todo e qualquer hipertenso? Afinal de contas, a hipertensão arterial é responsável por mais de 7 milhões de mortes prematuras a cada ano.

Mas tudo bem. Isso combina como uma luva com a estratégia de saúde de um (des)Governo que criou com pompas e circunstâncias o Fome Zero, destinado a aplacar a desnutrição de 18 milhões de brasileiros – e pouco fez para controlar o excesso de peso que atinge outros 70 milhões de patrícios. Temos 3 gordos para cada 1 desnutrido e querem distribuir mais comida. Tá certo. Nada contra. O faturamento do meu consultório agradece.

Minha pirraça com esta campanha de imunização contra o H1N1 reside na sinistra rapidez com que uma vacina de massa foi desenvolvida e prontamente disponibilizada à população. Os primeiros casos de H1N1 foram detectados em abril de 2009 e menos de um ano depois já temos uma vacina “absolutamente segura e eficaz”? Hum... sei não... vou perguntar pro Papai Noel, pode?

Em 1999, uma vacina infantil “altamente eficiente” contra rotavírus foi rapidamente retirada do mercado nos EUA: após 14 meses de vacinações, as estatísticas mostraram que a RotaShield aumentava de modo significativo o risco de intussuscepção – um tipo de obstrução intestinal potencialmente fatal.

Até hoje, corre solta a discussão se o aumento nos casos de autismo observado nas últimas décadas não estaria relacionado ao timerosal, um conservante presente em muitas vacinas. A pressa é inimiga da perfeição – e vizinha do superfaturamento.

Uma (excelente) revisão recente da Cochrane Collaboration, envolvendo mais de 70 estudos científicos de qualidade, concluiu que nem mesmo a vacina contra gripe comum possui evidências concretas sobre sua eficácia em pessoas com mais de 65 anos de idade. Que dirá a vacina para o H1N1.

A princípio, espera-se que uma vacina cause menos efeitos que a doença contra a qual ela oferece proteção. Mas esses dados ainda não estão disponíveis para a vacina contra o H1N1. Os próprios especialistas americanos, do CDC, do FDA e do Departamento de Defesa estão vigilantes para identificar quaisquer eventuais efeitos colaterais. “Podem ocorrer alguns efeitos adversos, algo poderia acontecer, mas nós acreditamos que isto é altamente improvável”, disse o especialista Dr. Mark Mulligan, diretor executivo do Emory Vaccine Center, em Atlanta (EUA).

Como é que é? Eles “acreditam” que um efeito colateral é altamente improvável? É alguma procissão de fé? Chama o Papai Noel aí de novo.

Eu muito modestamente creio que um programa direcionado para a melhoria das condições sanitárias e nutricionais da população possuiria uma relação de custo-benefício bem superior a certas campanhas de vacinação. Por exemplo: por que não substituir a campanha anual de vacinação contra gripe por um programa sazonal orientando a população a utilizar suplementos de vitamina D3?

Ao contrário da vacina, a vitamina D3 oferece uma proteção quase universal contra o Influenza. Além disso, em doses maiores, a D3 pode ser capaz de curar a gripe.

Lamentavelmente, a mentalidade feudal de Edward Jenner prevalece. Seu legado intelectual pode ser insubstituível, mas não tenho vocação para cobaia. Entre as injeções contra H1N1 e o estábulo, ainda prefiro o úbere de Blossom.

---

Formado em Medicina pela Escola de Medicina da Santa Casa de Misericórdia de Vitória, com especialização em Cirurgia Geral pela Fundação Educacional Lucas Machado (Belo Horizonte/MG), o médico capixaba Alessandro Loiola vem atuando há mais de 10 anos como desenvolvedor de conteúdo científico para jornais, revistas, canais de televisão e Internet. Palestrante, autor de vários livros sobre saúde e centenas de artigos publicados no Brasil e no exterior, Dr. Alessandro pode ser encontrado como colunista e colaborador em mais de 200.000 páginas na Web. Atualmente, reside e clinica em São José dos Campos, São Paulo.

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Simbologia Maçônica

SIMBOLOGIA MAÇÔNICA
Estrela de cinco pontas: sendo a Estrela do Oriente ou a Estrela Iniciação, é a que simbolizou o nascimento de Jesus. É o símbolo do Homem Perfeito, da Humanidade plena entre Pai e Filho; o homem em seus cinco aspectos: físico, emocional, mental, intuitivo e espiritual. Totalmente realizado e uno com o Grande Arquiteto do Universo. É o homem de braços abertos, mas sem virilidade, porque dominou as paixões e emoções. Na Maçonaria e nos seus Templos, a abóbada celeste está adornada de estrelas. A Estrela é o emblema do gênio Flamejante que levam às grandes coisas com a sua influência. É o emblema da paz, do bom acolhimento e da amizade fraternal.

Acácia:
A planta símbolo por excelência da Maçonaria; representa a segurança, a clareza, e também a inocência ou pureza. A Acácia foi tida na antiguidade, entre os hebreus, como árvore sagrada e daí sua conservação como símbolo maçônico. Os antigos costumavam simbolizar a virtude e outras qualidades da alma com diversas plantas. A Acácia é inicialmente um símbolo da verdadeira Iniciação para uma nova vida, a ressurreiçãora uma vida futura.

Colunas:
Símbolos dos limites do mundo criado, da vida e da morte, do elemento masculino e do elemento feminino, do ativo e do passivo. Simboliza também a força, a sustentação.

Cabala, Suas Origens.

CABALA



Sob uma definição generalizada, Cabala pode ser compreendida como "tratado filosófico-religioso hebraico, que pretende resumir uma religião secreta que se supõe haver coexistido com a religião popular dos hebreus". Porém, esta é uma definição extremamente simplificada que omite diversos aspectos significativos.

A origem etimológica da palavra Cabala encontra-se no hebraico como qabbalah e é comumente grafada de diversas formas: Kabbalah, Qabbala, cabbala, cabbalah, kabala, kabalah, kabbala. Originalmente, significa recepção ou recebimento, no sentido metafórico de "recebimento do ensinamento" ou "recebimento da sabedoria".
Nos meios de estudo filosóficos e ocultistas, a Cabala é uma doutrina mística do judaísmo que tem por objetivo conhecer Deus e o Universo através de um ensinamento restrito aos seres espiritualmente iluminados. Porém, segundo o Rabino Joseph Saltoun, a Cabala é mais democrática e acessível: ''A cabala é uma sabedoria universal que está na essência de todas as religiões, por isso qualquer pessoa pode estudar e praticar''.
Uma das formas de obter o conhecimento superior seria através da interpretação correta de textos sagrados, inclusive a Bíblia. Não apenas da mensagem explícita, mas também dos códigos implícitos infiltrados na grafia destes livros.
Estes antigos manuscritos são as bases do misticismo judaico que se desenvolveu ao longo da história e nos quais encontram-se elementos que posteriormente seriam reconhecidos como elementos pertencentes à Cabala. Entre eles estão o Bahir (publicado no início do século XII e impresso apenas em meados do século XVII), o Zohar (conjunto de textos sobre a Torah com uma abordagem mística da natureza divina, natureza da alma, universo, bem e mal, entre outros), e o Sefer Yetzirah (Livro da Luz - antigo texto do hebraico de período histórico não determinado).
O estudo da Cabala pode ser dividido em duas partes. A Cabala Teórica que tem por objetivo compreender o equilíbrio do universo pelo estudo das energias espirituais oriundas de Deus e dos códigos numéricos ocultos no texto original. A Cabala Mágica que possibilita interferir em acontecimentos práticos através da meditação ou recitação dos nomes sagrados de Deus, expressos em 72 combinações de letras do alfabeto hebraico.

CONEXÕES

O estudo cabalístico não se limita ao universo judaico. A partir do século XVIII houve um processo de popularização da Cabala entre diversas tradições ocultistas; favorecendo sua infiltração e conexão com outras faces do esoterismo, até mesmo no ocidente. Desse modo, variações cristãs da Cabala passaram a ser estudadas. A Cabala também passou a integrar e combinar-se em correntes neopagãs.

Jesus Cristo poderia ter sido um conhecedor dos mistérios cabalísticos. O Heptameron (tratado medieval de magia) utiliza-se de símbolos cabalísticos. Na idade Média, devido à intolerância religiosa, o estudo da Cabala era secreto. Vários sistemas de Magia utilizam a cabala como referência. O ocultista francês Eliphas Levi foi um dos estudiosos cabalísticos. A Cabala Hermética (como é conhecida no Ocidente) foi abordada pelo ocultista inglês Aleister Crownley; assim como o Amanhecer Dourado de George Cecil Jones. Em 1922, foi fundado pelo Rabino Berg, na cidade de Jerusalém, o Centro de Estudos da Cabala, que favoreceu sua disseminação além dos limites do judaísmo.

ÁRVORE DA VIDA

A Árvore da Vida é um recurso simbológico que representa alguns conceitos cabalísticos. É formada por dez Sephira que emanam de Ain Soph, que é a representação da própria natureza divina da qual deriva cada sephira. Cada uma das dez sephira representa uma dimensão para a realidade. Assim, cada uma funciona como um canal que conduz a "Luz do Mundo Infinito" até o homem.

Graficamente, as sephira estão alinhadas em três colunas que estão interligadas por meio de vinte e duas conexões. Estão dispostas em camadas triangulares sendo que cada uma está relacionada a um plano: Emanações (Atziluth), Criações (Beriah), Formações (Yetzirah) e Ações (Asiyah). As dez sephiras que compõem a Cabala são Keter, Chochma, Biná, Chesed, Gevurah, Tiferet, Netzach, Hod, Yesod e Malchut.

CABALA NOS TEMPO ATUAIS

Atualmente, a Cabala atingiu um nível de popularidade suficiente a ponto de serem oferecidos cursos de interpretação cabalística com ênfase em aspectos práticos da vida cotidiana. Personalidades como Madonna e Mick Jagger aderiram ao estudo da Cabala. Ainda, há um Centro de Estudos da Cabala em São Paulo e Rio de Janeiro.

Se, de certa forma, esta popularidade obtida pode relegar a Cabala à condição de uma simples ferramenta de auto-ajuda e autoconhecimento; por outro lado, há a democratização de uma tradição milenar e poderosa, que coloca-se ao alcance de qualquer cidadão que deseje evoluir nos planos espirituais e materiais da própria existência.

Paraná: Homem que tomou vacina contra H1N1 contrai gripe suína

De acordo com a 16ª RS, é a primeira vez que uma pessoa imunizada contra a Gripe A contrai a doença na região


Paciente foi vacinado contra a nova gripe em abril

A 16ª Regional de Saúde (RS) confirmou hoje que uma das pessoas infectadas pelo vírus H1N1 na região já havia tomado a vacina contra a nova gripe.

Um homem de 30 anos, possivelmente portador de doença crônica, foi vacinado no dia 20 de abril e passou a apresentar sintomas da Influenza A cerca de 15 dias depois.

O paciente é de Arapongas.

É a primeira vez que uma pessoa imunizada contrai a doença na região.

-----------------------------------------

Esta informação nos mostra como esta bilionária campanha de vacinação é um crime vergonhoso, pois nem proteger contra o vírus que diz proteger o faz. Ainda mais, pela proximidade com a data de vacinação, fica a dúvida se esta pessoa não teria sido infectado pela vacina em si.

Fontes:
Tribuna do Norte: Homem que tomou vacina contrai gripe suína

A Nova Ordem Mundial

Jornalista fala sobre Bildeberg Group [ Com Vídeos ]

Em uma entrevista do jornalista do We Are Change, Luke Rudwoski, com o jornal russo Russia Today, mostra sua luta para expor os encontros do grupo Bilderberg anualmente, os quais decidem os rumos das políticas de todas nações do planeta.

Ele fala também sobre o fato de Steve Colbert, que tem um programa humorístico e falou (com uma pitada de humor é claro) sobre o grupo Bilderberg em seu show. Luke estava no auditório e antes do show perguntou se Stephen estava ciente sobre o encontro de elitistas chamado Grupo Bilderberg. Stephen então durante o show falou:

"Se alguém de vocês assistindo este programa é parte do secreto Grupo Bilderberg... [risadas], por favor nao assassinem repórteres free-lancers, isto não é legal caras, isto não é legal. E por favor, liguem para mim." Ele olha para a platéia, no caso Luke e diz: Você me deve uma amigo"

No vídeo mais abaixo (infelizmente, apenas em ingles) voce vê no programa de Luke e a um trecho do programa do Stephen Colbert.



[ Vídeos ]




-----/-----